14 maio 2015

Não acho nada bem

Fenómeno El Niño. Aquecimento das águas do Pacífico com efeitos nefastos para todo o planeta. Claro que, só por si, é motivo mais do que suficiente para eu não achar isto bem. Ficávamos por aqui, e seria um post sério e (pseudo)ambientalista.

O problema é que eu tenho dificuldades na parte do sério. E por esse motivo sinto-me compelida a continuar. Cá vai.
Mas que raio de ideia é essa de chamarem La Niña ao fenómeno oposto, o de arrefecimento intenso das águas? Porquê? Hum? Fala-se em frigidez e pensa-se logo no sexo feminino? Também existe, e muito, no sexo masculino, sabiam? Mau, vamos lá ter mais cuidado com as generalizações e difamações, se faz favor. Já bastam os problemas que isso causa no "clima".

18 comentários:

  1. A pessoa que baptizou os fenómenos se calhar era casada com uma mulher que, na altura, estava com a TPM. Paz à sua alma, se a cônjuge descobriu que era esse o motivo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paz à sua alma, de uma maneira ou de outra, se era casado com alguém capaz de inspirar esse baptismo.
      (Ai, ai, TPM também é uma generalização... Mas não posso criticar, imagino que haja muitas mulheres que usem e abusem disso como desculpa)

      Eliminar
    2. Ooooh mas também há muitas mulheres que nem sequer se apercebem nas hidras em que se tornam...

      Eliminar
    3. Hidra as in animal mitológico venenoso?! :p
      Para as que sofrem realmente de TPM, não é nada que uns mimos e doces não resolvam, na minha humilde opinião. Façam o que fizerem, só não respondam. Isso alimenta a fera.

      Eliminar
  2. Se pensares bem faz todo o sentido.
    Nós homens é que geramos o calor, especialmente quando estamos debaixo dos lençois. E vocês é que estão sempre com os pés frios e vêm sempre aninhar-se a nós para aquecer, logo faz sentido que nós sejamos o quente e vocês o frio :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Damn! Já me apanhaste :p
      (Sempre, sempre, não é, já aconteceu o contrário, mas foram tão raras vezes, que vou deixar passar)

      Eliminar
    2. Jedi Master Atomic a mudar algo de sexista para romântico. 5 pontos para ti!

      Eliminar
  3. É como os furacões, que têm todos nomes de gaja. São um bom exemplo do que vocês se têm... tornado. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, sim, são aquelas que vos deixam com as cabeças no ar... :)
      Já os tufões têm, muitas vezes, nomes de gajo. Será por requererem uma maior área de actuação para conseguir deitar alguma coisa no chão?

      Eliminar
    2. Não se está a falar em área de actuação na cama, certamente. Porque aí toda a gente sabe que a gaja toma muito mais espaço!

      Eliminar
    3. Não, era mais no sentido de passarem por muitas águas para atingir o objectivo.
      E uma gaja não costuma ocupar mais espaço na cama... desperdiça é espaço livre do lado contrário ao vosso!

      Eliminar
    4. Claro. Tens razão. Até porque toda a gente sabe que os homens gostam é de dormir de lado com as costas coladas à parede. Ou então com metade do corpo do lado de fora da cama e um pé no chão...

      Eliminar
    5. Então, não? Essa técnica do pé no chão é muito útil para as tonturas causadas pela ingestão de álcool, por exemplo.
      Mas a solução é simples, não fujam delas. E fiquem felizes por elas vos quererem sentir na cama :p

      Eliminar
    6. "fugir" agora é sinónimo de "ser violentamente empurrado para o extremo do leito"?

      Eliminar
    7. Hahahaha, exemplos desses não conhecia... isso é que é dar-lhe com força!

      Eliminar
  4. Que cena!! Aproveito para te desejar um excelente domingo!! Até breve!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :) Um bom Domingo também para ti!

      Eliminar